Páginas

domingo, 12 de setembro de 2010

Opinião - Micro-épicos das favelas cariocas

No final de semana passado, o do feriado, estava em São Paulo com minha gata molhada e resolvemos pegar (ou se pegar em) um cinema. Optamos por "5x Favela: Agora por nós mesmos", cinco curtas falando sobre a amável e, pras autoridades, "potencialmente perigosa" população habitante de comunidades do Rio de Janeiro. Ao ver o filme, minha primeira sensação foi de estar de volta à minha cidade e, principalmente, ao subúrbio onde nasci e fui criado.

Aí tu me vem com aquela ideia de Tropa de Elite que "porra, na favela só tem gente que compactua com o tráfico, tem que meter bala em todo mundo, mandar o Capitão Nascimento meter cabo de vassoura no cu desses fdps". Pede pra sair da sociedade, zero-burro.

nascimento 

Capitão Nascimento puto porque trataram favelados com dignidade

O subtítulo do filme, "agora por nós mesmos", é uma referência a um outro "5x Favela" produzido na década de 60 por estudantes burguesinhos de Cinema, que se consagraram com o filme. Foi considerado um clássico do Cinema Novo por aqui na época. O atual é um exemplo da mudança na situação sócio-econômica que vem ocorrendo no país: com a melhoria da condição de vida, os cinco diretores e quase todos os atores são moradores das comunidades! É a galera falando sobre sua própria visão, de dentro! Muito irado!

"mas porra é faca na caveira esses preto favelado tudo tem que aloprar, quem quer rir tem que fazer rir, chama o Capitão Nascimento"

Eu não vou spoilerizar por aqui o conteúdo de cada curta. Mas creio que todos que moram no Rio provavelmente já conheceu muitos dos personagens que aparecerão no filme. São histórias de amizade e de gente que luta na vida, muitas vezes com um imenso bom-humor. Vivendo num real ambiente de violência e enfrentando a pobreza diariamente, o filme é uma quebra de, infelizmente, ainda existentes preconceitos de classe-média/alta de que todo favelado é ladrão, traficante, uma corja de assassinos armados até os dentes, ou um alienado político que não possui valores culturais ou preocupações sociais.

5x-Favela

“O que teu irmão é?” “SINISHHHHHTRO!”

Os filmes relativizam muito o que consideramos certo e errado. Não demonizam nenhum personagem centralmente, preferindo por mostrar a humanidade de cada um, aproximando-os ao público que assiste. Para detonar uma imagem meio fascistinha de favela que anda se proliferando por aí, é uma ótima estratégia. Do grego, στρατηγία... do inglês, strategy...

Enfim, tirando o conteúdo social, o filme diverte MUITO! Acho que se troquei três beijões com minha bela e amada companhia (que também adorou o filme) foi muito! Fica a dica, e fica o bizu de que esse filme vai virar referência sobre a visão do Rio de Janeiro contemporâneo vinda da galera mais fudida economicamente, mas talvez as que se viram melhor pra sobreviver nesse mundo com um pouco de alegria.

Para mais informações, site oficial do filme: http://www.5xfavela.com.br

E, pra terminar, uma música DO CARALHO que tem a letra (versão, né) similar ao que o filme quer tratar:

Té mais, galerinha :)

Um comentário:

  1. Pelo que falou parece interessante, pelo trailer da tv nem parece filme =P

    ResponderExcluir